web analytics

Exame Nacional de Geografia 2021 – 2.ª Fase – União Europeia, cidades sustentáveis

Exame Nacional de Geografia 2021 – 2.ª Fase – Versão 1
Questão 8
8. A União Europeia está a promover várias iniciativas para tornar as cidades mais sustentáveis e eficientes.
Uma cidade, para melhorar o seu nível de eficiência e sustentabilidade, pode apostar em estratégias como:
A – o reforço da mobilidade urbana sustentável;
B – a redução da produção de resíduos urbanos.
Selecione uma das estratégias, A ou B. De acordo com a estratégia selecionada, apresente duas medidas, explicando de que modo contribuem para melhorar a eficiência e a sustentabilidade das cidades.
Correcção: Aqui
Fonte: Iave, consultado a 15 de setembro de 2021

Exame Nacional de Geografia 2021 – 2.ª Fase – Política de Coesão da União Europeia

Exame Nacional de Geografia 2021 – 2.ª Fase – Versão 1
Questão 7
7. O novo quadro da Política de Coesão da União Europeia para 2021-2027 apela à construção de uma Europa mais social, apoiando o emprego de qualidade, a educação, as competências, a inclusão social e a igualdade de acesso aos cuidados de saúde.
Fonte: https://portugal2020.pt (consultado em novembro de 2020). (Texto adaptado)
Proponha duas medidas, justificando de que modo podem contribuir para a concretização de uma Europa mais social.
Correcção: Aqui
Fonte: Iave, consultado a 15 de setembro de 2021

Exame Nacional de Geografia 2021 – 1.ª Fase – União Europeia, Número médio de horas de trabalho, por trabalhador e por semana, nos Estados-Membros da UE, População (dos 25 aos 64 anos) com ensino superior e produtividade no trabalho, nos Estados-Membros da UE

Exame Nacional de Geografia 2021 – 1.ª Fase – Versão 1
Questão 8
8. Na Figura 5A, está representado o número médio de horas de trabalho habitualmente prestado por semana e por trabalhador nos Estados-Membros da União Europeia (UE), em 2019.
Na Figura 5B, está representada a população dos 25 aos 64 anos com ensino superior e a produtividade no trabalho, nos Estados-Membros da UE, em 2019.

8.1. Identifique as duas afirmações verdadeiras que podem ser comprovadas pela análise das Figuras 5A e 5B.
I.  Os Países Baixos e a Dinamarca são exemplos de Estados-Membros que registam menor número médio de horas de trabalho semanal.
II. Os trabalhadores da UE que auferem salários mais elevados são os que têm maior produtividade.
III. Mais de 50% dos Estados-Membros da UE têm uma produtividade no trabalho superior à média da UE.
IV. Os Estados-Membros da UE que têm um maior número médio de horas de trabalho semanal são os que registam maior produtividade no trabalho.
V. A maioria dos Estados-Membros com menor percentagem de população com ensino superior apresenta uma produtividade no trabalho inferior à média da UE.
8.2. A afirmação seguinte é verdadeira.
«Os indicadores relativos à qualificação dos europeus evidenciam disparidades espaciais.»
Apresente, justificando, duas prioridades de apoio financeiro da UE, com vista à diminuição destas disparidades.
8.3. A produtividade no trabalho em Portugal pode aumentar, através de medidas como
(A) o investimento tecnológico nas empresas.
(B) o prolongamento do horário laboral.
(C) a criação de empresas intensivas em mão de obra.
(D) a redução do número de dias consecutivos de férias.
8.4. Portugal tem registado um aumento no nível de escolarização da população e um aumento da emigração de mão de obra qualificada.
Justifique a emigração de mão de obra qualificada para outros países da União Europeia, referindo duas razões.
Correcção: Aqui
Fonte: Iave, consultado a 15 de setembro de 2021.

Exame Nacional de Geografia 2020 – Época Especial – Internet, Comércio Eletrónico, União Europeia

Exame Nacional de Geografia 2020 – Época Especial
Questão 12
12. A Figura 7 apresenta a percentagem de pessoas com idades compreendidas entre os 16 e os 74 anos que utilizaram o comércio eletrónico e a Internet no preenchimento de formulários oficiais, no âmbito da administração pública, em Portugal e na União Europeia (UE), entre 2010 e 2018.

12.1. As afirmações seguintes são falsas.
I.  No período considerado, verifica-se um ritmo de evolução semelhante entre Portugal e a média dos Estados-membros da UE, no que respeita à percentagem de utilizadores da Internet no preenchimento de formulários oficiais.
II.  De 2010 a 2018, a variação de utilizadores do comércio eletrónico foi mais elevada na UE do que em Portugal.
III.  Em 2018, mais de 65% dos portugueses dispensava a utilização da Internet no preenchimento de formulários oficiais e no comércio eletrónico.
Justifique a falsidade de duas das três afirmações, utilizando a informação da Figura 7.
12.2. Em 2010, menos de 40% de utilizadores entre os 16 e os 74 anos recorreram ao preenchimento eletrónico de documentos oficiais, devido
(A) ao reduzido controlo da proteção de dados dos cidadãos utilizadores de serviços oficiais.
(B) ao fraco investimento em programas digitais aplicados aos serviços públicos.
(C) à iliteracia digital dos cidadãos, com maior incidência nas classes etárias superiores.
(D) à infoexclusão dos cidadãos, com maior incidência nas classes etárias inferiores.
13. Um dos problemas associados à modalidade de teletrabalho é
(A) a desumanização decorrente da falta de convívio presencial entre os colaboradores das empresas.
(B) a rigidez do horário de trabalho, geradora de ansiedade nos colaboradores das empresas.
(C) o aumento das despesas relacionadas com a manutenção das infraestruturas e com o pessoal.
(D) o acréscimo de emissões de GEE, decorrente da intensificação da circulação de veículos automóveis.
14. O Programa Galileo é um exemplo de investimento da União Europeia, em parceria com a Agência Espacial Europeia, para a criação de um sistema de navegação europeu.
Selecione, a partir do Quadro 1, as duas vantagens do Programa Galileo.
Quadro 1
a) maior precisão; b) aumento da globalização; c) aumento de competências de trabalho em grupo; d) maior segurança; e) maior controlo individual.
Correcção: AQUI
Fonte: Iave, consultado a 11 de setembro de 2021.

Exercícios de Preparação para o Exame Nacional de Economia – Questões de Exame Nacional: Unidade 5 – Procura e Oferta

Questões de Exame Nacional – Economia A
1. Segundo a lei da oferta…
A. … a quantidade oferecida de um bem aumenta quando o seu preço diminui.
B. … o preço de um bem aumenta quando a quantidade oferecida desse bem aumenta.
C. … a quantidade oferecida de um bem aumenta quando o seu preço aumenta.
D. … o preço de um bem aumenta quando a quantidade oferecida desse bem diminui.
2. A figura que se segue apresenta as curvas da procura e da oferta do bem X, num mercado
de concorrência perfeita. Da análise da figura pode concluir-se que…

A. … o preço de equilíbrio de mercado é p1.
B. … o equilíbrio de mercado estabelece-se a um preço inferior a p1.
C. … a quantidade procurada supera a quantidade oferecida ao preço p1.
D. … as empresas só atingem os seus objectivos de lucro ao preço p1.
3. Um mercado de monopólio caracteriza-se pela existência de…
A. … muitos vendedores e alguns compradores.
B. … alguns vendedores e um comprador.
C. … muitos vendedores e um comprador.
D. … um vendedor e muitos compradores.
[…]
Aqui estão apenas as três primeiras questões de exame, no Scribd podem consultar e guardar a ficha completa com todas as questões (doze no total) e as respectivas soluções.

Exame Nacional de Economia – Unidade 2

1. Em 2014, a Ana gastou 5000 euros em despesas de alimentação e 20 000 euros nas restantes despesas de consumo, não tendo efetuado qualquer poupança. Em 2015, o rendimento disponível da Ana aumentou 10%, em termos nominais, e a sua poupança manteve-se nula. De acordo com a lei de Engel, será de esperar que, em 2015, a Ana tenha gastado
(A) 20% do seu rendimento disponível em despesas de alimentação.
(B) 75% do seu rendimento disponível em despesas de consumo não alimentares.
(C) mais de 25% do seu rendimento disponível em despesas de alimentação.
(D) mais de 80% do seu rendimento disponível em despesas de consumo não alimentares.
2. Considera-se que existe um consumo final quando os bens são
(A) incorporados pelos produtores no processo produtivo de bens essenciais.
(B) utilizados pelas famílias na satisfação das suas necessidades.
(C) incorporados pelas indústrias no processo produtivo de bens duradouros.
(D) utilizados pelas empresas ao longo de vários ciclos produtivos.
3. A vigilância das águas territoriais portuguesas, efetuada pela Marinha Portuguesa, com o objetivo de garantir a segurança dos cidadãos residentes, satisfaz uma necessidade
(A) intermédia.
(B) terciária.
(C) coletiva.
(D) individual.
[…]
Aqui estão apenas as três primeiras questões do exame, no Scribd podem consultar e guardar a ficha completa com todas as questões (sete no total) e as respectivas soluções.

Preparação para o Exame Nacional de Geografia: União Europeia

1. Classifique, como verdadeira ou falsa conda uma das seguintes afirmações. Corrija as afirmações
consideradas falsas mantendo-as na afirmativa.
a) O Tratado de Maastricht foi assinado em Outubro de 2007, durante a última presidência portuguesa da União Europeia, numa cidade francesa.
b) A Comissão Europeia é responsável pela execução das decisões do Parlamento e do Conselho e assegura a gestão corrente da União Europeia: aplicar as políticas, executar os programas e utilizar os fundos.
c) O reforço da posição da União Europeia no contexto político internacional e no mercado mundial é um dos aspetos positivos dos alargamentos de 2004 e 2007.
d) As primeiras medidas comunitárias no domínio ambiental datam de finais dos anos 50 e a Política Ambiental foi importante desde o Tratado de Roma.
e) As alterações climáticas tornam o tempo mais instável, trazendo mais tempestades e secas e, com elas, inundações e escassez de água.
Soluções:
2. a) Falsa. O Tratado de Lisboa foi assinado em 2007, durante a última presidência portuguesa da União Europeia, em Lisboa. O Tratado de Maastricht foi assinado em 1992.
b) Verdadeira.
c) Verdadeira.
d) Falsa. As primeiras medidas comunitárias no domínio ambiental datam de finais dos anos 50 e a Política Ambiental começou a ser valorizada no Tratado de Maastricht e foi reforçada no Tratado de Amesterdão.
e) Verdadeira.

Economia 11.º Ano – Exercícios de Preparação: Exame Nacional de Economia


1. Explique em que consiste o Orçamento do Estado.
2. Explicite o sentido do texto, tendo em atenção o conceito de equilíbrio orçamental.
3. O Pacto de Estabilidade e Crescimento é um instrumento de convergência que compromete os Estados-membros a manterem a estabilidade em matéria orçamental.
Comente a afirmação anterior referindo a situação portuguesa.
Soluções Continuar a ler Economia 11.º Ano – Exercícios de Preparação: Exame Nacional de Economia

Economia 10.º Ano – Exercícios: Produtividade Marginal

1- Observe o quadro ao seguinte referente à empresa Economia A.
tabela produtividade marginal
1.1. Complete o quadro
1.2. O que é e para que serve a produtividade marginal?
1.3. Qual a combinação ótima dos fatores de produção da empresa? Porquê?
1.4. Qual a diferença, numa empresa, entre combinação ótima dos fatores de produção e dimensão ótima?
1.5. O que é necessário calcular para se encontrar a dimensão ótima de uma empresa?
Soluções: Continuar a ler Economia 10.º Ano – Exercícios: Produtividade Marginal

Notícias – Turismo em Portugal valeu 26,7 mil milhões de euros em 2017

A dinâmica do turismo em Portugal tem permitido mais receitas e a criação de postos de trabalho, com os dados do INE divulgados esta segunda-feira a mostrarem que a procura turística (consumo por parte de estrangeiros e residentes) subiu para os 26,7 mil milhões de euros em 2017, mais 14,5% face a 2016, e passou a pesar 13,7% do PIB (1,2 pontos percentuais acima). Ao nível do valor acrescentado bruto (VAB) gerado pelo sector, este subiu 13,6% para os 12,6 mil milhões (equivalente a 7,5% do VAB nacional).
Na informação hoje apresentada pelo INE, referente à conta satélite do turismo, este são os únicos dados referentes a 2017. De resto, a informação mais pormenorizada reporta-se a 2016. Nesse ano, de acordo com o INE, o turismo receptor (não residentes) representou 63,1% do total, quando em 2015 esse peso era de 61,8%. Ou seja, o que os dados confirmam é que muito do crescimento do sector tem sido suportado pelos estrangeiros, com destaque para os sectores do alojamento (26,5% do total das despesas feitas pelos visitantes que pernoitam em Portugal) restauração e bebidas (26%), e transportes (20,6%).

Fonte: Público, consultado a 30 de dezembro de 2018